Discografia Caipirópolis Volume 1

by Bus Ride Notes

supported by
/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.
    Purchasable with gift card

      name your price

     

1.
Densa 04:09
2.
Sua carne Tem pus Sangue Caca Dejeto Doença E o peso Na sua alma Da morte De milhares de animais Egoísta Egoísta Você não pode Fazer o que bem entender (3x) Sua carne Tem pus Sangue Caca Dejeto Doença
3.
I’m raising my fists To the sky Going ahead With my head held high The hard times are gone Glorious days are alive Raise yout fists Scream as loud as you can Strong Strong as steel My fists Are strong as steel We will fight for you And you will fight for us We will conquer the world So raise your fists Raise your fists Scream as loud as you can
4.
Carnaval 02:08
Sim, passei o ano inteiro Esperando janeiro Só pra descansar Sim, mais um ano pra conta Vida de faz de conta Mas dá pra piorar Mas calma Eu to ouvindo na porta Uma folia remota Pega a máscara Pra fingir que samba Pra fingir que gosta Pois é só esperar O carnaval chegar Sim, passei a vida inteira Acumulando canseira Sem tempo pra gastar Sim, eu bati a meta Não foi a escolha certa Mas quem vai ligar Mas calma Eu to ouvindo na porta Uma folia remota Pega a máscara Pra fingir que samba Pra fingir que gosta Pois é só esperar O carnaval chegar Pois é só esperar O carnaval chegar
5.
Rotina 02:40
Abaixar os olhos quando encontro alguém Evitar os machos que me constrangem E cruzar a rua para não sentir O volume dessa fala a me possuir Reparar no espelho toda correção Necessária para eu ser mulher padrão E achar-me feia por não atingir As metas que me cobram para eu servir Carregar um feto que não é pra ser E abortar a chance de poder viver Aquilo que preciso mais neste momento Porque tenho medo do seu julgamento Toda e qualquer mulher, desde menina Sofre a violência dessa rotina Toda e qualquer mulher, desde menina Sofre a violência dessa rotina Ganhar menos que um homem pra exercer A mesma função e me submeter A toda forma de assédio e desprezo Nomeada burra e fútil no emprego Suportar a culpa pelo crime alheio Quando eu sou forçada a me abrir ao meio E quedar-me quieta para não ouvir Essa montanha de sermões a me destruir Toda e qualquer mulher, desde menina Sofre a violência dessa rotina Toda e qualquer mulher, desde menina Sofre a violência dessa rotina Toda e qualquer mulher, desde menina Sofre a violência dessa rotina Toda e qualquer mulher, desde menina Sofre a violência dessa rotina
6.
Bhaskara 02:12
7.
8.
Sinestesia 03:29
9.
Vi então a pátria ecoar como um trovão Em uma só voz no quintal do rei Vi as bandeiras,as trombetas e um coração Em terra de cego quem sabe olhar não erra Eu sei! Nada pode ser em vão Nem quanto ao amor e nem quanto a guerra Eu estou com fome e não cultivo em minha própria terra Vi então suas palavras amarradas Temperadas a sangue e ferro Ouvia as canções sendo cantadas E acredito que nenhuma delas viasse um erro E eu sei Que nada pode ser em vão Nem quanto ao amor e nem quanto a guerra Eu estou com fome e não cultivo em minha própria terra
10.
11.
Acenda 02:12
A herança em ferro e fogo A mesma história a assombrar Conduzir ou ser conduzido Assista os valores desabar Até que ponto passar pela ponte Sem a corda estourar Até que ponto você pode aguentar? Acenda Conduzir ou ser conduzido
12.
13.
A Carta 00:47
Sempre fui um fardo e Não sirvo para nada Sei minha presença Não faz a menor falta . Não sofra o que sofri Me deixa partir Não sirvo mais aqui Me deixa partir
14.
Popfobia 04:33
Ei, pai Ei, pai Autocontrole Alá o controle Autocontrole Alá o controle Autocontrole Alá o controle Autocontrole Alá o controle Popfobia Popfobia O que você quer Não me faz dançar Nem me interessa O que você diz Não me faz pensar Nem me interessa Autocontrole Alá o controle Autocontrole Alá o controle Autocontrole Alá o controle Autocontrole Alá o controle Popfobia Popfobia O que você quer Não me faz dançar Nem me interessa O que você diz Não me faz pensar Nem me interessa Donos da lei Loucos da lei O que você quer Não me faz dançar Nem me interessa O que você diz Não me faz pensar Nem me interessa Eu poderia me calar Eu poderia te escutar Eu poderia te aceitar Eu poderia...
15.
I sold my soul To the business They torture people And they make believe in the nonexistent world Do you live in a business world? Do you kill for money? Do you live or work to die? They building people And they make believe in the nonexistent happiness The corporation buy Your ability to tell the truth I worked for nothing I just sold my soul To corporation bought My ability to think Do you live in a business world? Do you kill for money? Do you live or work to die?
16.
Holy holy mountain, I can hear the others voices. Holy holy mountain, Here I can hear my own soul! Hey, hey, hey, hey, hey, hey, hey, hey, Ooooh! Holy holy mountain, I can hear the others voices. Holy holy mountain, Here I can hear my own soul! A star shines... There’s light pillars in the night.
17.
Bate em nazi 00:36
Bate em nazi (8x mas você pode repetir quantas vezes achar necessário)
18.
Vou mijar nessa cidade inteira Quando cê chegar sentirá o meu desprezo Eu já sei mesmo que morra cedo Mesmo que com medo o meu gemido assusta Você quer matar os meus, os seus, a você mesmo e qualquer um que tem memória Nunca quis usar da violência, mas civilidade não é mais escolha Mas eu vou esfaquear a sua carne repetidas vezes até que isso me iguale a você Nem que custe toda a minha dignidade, toda a minha integridade Você se esqueceu da minha mordida? Foi por ela que tantas vezes eu venci, fiz você abaixar a cabeça, o rabo, se esconder no bueiro onde nasceu e cresceu Até esse momento de agora em que você ousou mostrar os dentes mais uma vez Como toda a história é cíclica, eu não vou conseguir te matar mas eu vou te adestrar de novo e de novo de novo de novo de novo de novo de novo Eu mijei nessa cidade inteira!
19.
The Strike 04:00
20.
Acreditar nesse sonho Absolvido em frames de vida As luzes sempre prometem Mas sempre levam a escuridão Propaganda homicida (Homicida) Vendendo mentiras (Vendendo) Saber que o corpo é seu (É seu) E é você quem manda (E é você) A cultura popular é cega Somos produtos, só há ilusão Violência por padrão Romper o ciclo, empoderar Propaganda homicida (Homicida) Vendendo mentiras (Vendendo) Saber que o corpo é seu (É seu) E é você quem manda (E é você)
21.
Epitáfio 01:11
Aqui jaz homem bom Aqui jaz homem mau Aqui jaz homem bom Aqui jaz homem mau Morrei já era, morreu enterra Morrei já era, morreu enterra Morrei já era, morreu enterra Morrei já era, morreu enterra Aqui jaz homem sem paz Aqui jaz tanto faz Aqui jaz homem sem paz Aqui jaz tanto faz

about

A Discografia Caipirópolis nasceu pra mostrar que tem muita coisa boa sendo feita fora da capital. No primeiro volume são 21 bandas (com mulheres na formação) do interior de SP.
Saiba mais aqui: bit.ly/3gRhk68

credits

released July 12, 2020

license

all rights reserved

tags

about

Bus Ride Notes São Paulo, Brazil

Mais um site de música brasileira underground. Mais zine do que site. Colaborativo pra não ficar chato e redundante.
*Todos os textos são, sim, escritos no busão.

contact / help

Contact Bus Ride Notes

Streaming and
Download help

Report this album or account

If you like Bus Ride Notes, you may also like: